Dicas de como minimizar os riscos à saúde na hora da limpeza diária

Médicos e especialistas explicam como manter o lar limpo sem riscos de intoxicações, alergias ou outras lesões

Alguns produtos de limpeza podem causar alergias, falta de ar, náuseas e até mesmo câncer, se usados a longo prazo (Foto: Towfiqu barbhuiya / Unsplash / CreativeCommons)

Uma casa limpa e organizada é essencial para o bem-estar e a saúde de seus moradores. Contudo, a faxina e a arrumação podem envolver processos e atividades que, se não tomados os devidos cuidados, podem representar um risco para quem está executando a tarefa.

A postura, os produtos e os movimentos precisam ser corretos para garantir a segurança de todos. Confira abaixo algumas dicas dadas por especialistas para minimizar possíveis riscos.

1. Não use removedor


O produto é um dos solventes mais comuns nos lares brasileiros, por ser um produto versátil e de ação instantânea. Mas o que nem todos sabem é que o removedor é feito a partir da mistura de substâncias altamente tóxicas e alérgicas. “O removedor é o produto mais perigoso entre todos os outros. Ele possui grandes concentrações de benzeno, um agente cancerígeno e capaz até mesmo de alterar a regulação natural de hormônio em nosso organismo”, explica Allan Lopes, fundador e diretor global da HBC – empresa especialista em consultorias e certificações de construções e produtos saudáveis.

2. Cuidado com água sanitária

Contendo hipoclorito de sódio, mesmo que em baixa concentração, esse outro produto adorado por donos e donas de casa libera o gás cloro, que pode provocar irritação das vias aéreas, lacrimejamento e dores de cabeça, além de piorar um quadro asmático já existente.

3. Não misture produtos

A mistura de produtos químicos pode causar reações desconhecidas. Além disso, é possível que a combinação anule seus efeitos. De acordo com Marcos Casado, sócio de Allan na HBC, uma combinação que ficou comum na pandemia foi a água sanitária com álcool. Apesar de ambos possuírem ação sanitizante, o efeito é anulado quando os produtos são misturados. O hipoclorito e o álcool são destruídos e formam um novo composto, o acetaldeído, que não mata o coronavírus e ainda pode causar irritação e queimadura na pele.

4. Receitas Caseiras

As receitas caseiras sabidamente seguras são uma boa opção para quem deseja substituir o uso de produtos convencionais. Além de mais saudáveis, boa parte delas pode ser feita a partir de água, vinagre de álcool, bicarbonato de sódio e álcool. Outra boa alternativa, segundo Lopes, é investir em produtos naturais e biodegradáveis.

5. Evite movimentos repetidos

Conforme o médico ortopedista Dr. David Gusmão, é importante evitar movimentos que sejam repetitivos e usem força, como a limpeza de vidros e o esfregar de azulejos. Por isso, essas atividades são indicadas para serem feitas esporadicamente.

6. Postura ao abaixar

Abaixar-se incorretamente para pegar e carregar objetos pesados causa uma sobrecarga nas articulações e nos músculos, o que pode levar a lesões. “Também recomendo evitar ficar muito tempo na posição de cócoras, agachado para fazer a limpeza, nesse caso é melhor a pessoa sentar em um banquinho”, comenta o Dr. Gusmão.

7. Atenção com escadas

Para limpar locais mais altos usando uma escada, certifique-se de que o piso está firme e ela está bem apoiada. É indicado ter duas pessoas para a tarefa, onde uma ajuda a segurá-la para evitar acidentes.

8. Saúde respiratória


Pessoas com doenças respiratórias, como asma, rinite e sinusite, podem desenvolver crises alérgicas na hora da limpeza. Para impedir que isso ocorra, o médico pneumologista Dr. Arthur Feltrin indica lavar o nariz com soro fisiológico. “Esse procedimento auxilia a desobstruir as narinas e facilitar a respiração. Se puder, realize a limpeza de sofás e tapetes a seco, preferencialmente com aspirador de pó, para evitar que as partículas de poeira pairem pelo ar, beneficiando as crises”, explica.

9. Usar equipamentos de proteção

Para amenizar os riscos de alergias, intoxicações ou outros acidentes com produtos químicos, é importante usar máscara de proteção. Desse modo, é possível filtrar o cheiro forte das substâncias, que podem causar ardência no rosto, inchaços e até mesmo crises alérgicas. Outra medida preventiva é utilizar luvas para diminuir o contato direto com materiais químicos e a ocorrência de dermatites.

Fonte: Casa & Jardim

Publicado na categoria: Dicas Úteis

Os comentários estão encerrados.