A umidade deixou mofo pela casa? Saiba como combater, higienizar e manter o ambiente saudável

Problema pode ser resolvido com produtos de limpeza e alguns ingredientes caseiros, como vinagre. Veja dicas e cuidados que é preciso ter para resolver o problema comum na temporada de chuva.

Mofo em paredes e teto — Foto: Ascom/Sindpol

O período chuvoso é propenso para o surgimento de mofo por toda parte. Tetos, paredes e móveis ficam cheios de manchas e, muitas pessoas, não sabem o que fazer para manter o ambiente saudável e limpo.

O mofo é constituído por um fungo, que se propaga em locais úmidos e escuros. O microrganismo se prolifera através de esporos que quando encontram um lugar com as condições ideais para sua reprodução, formam uma colônia.

No Distrito Federal, as chuvas do início do ano castigaram e justificam o aumento das manchas pela casa. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em fevereiro, por exemplo, choveu acima da média histórica — que é 183 milímetros (mm) — em três regiões da capital:

Gama: 320 mm

Brazlândia: 239,8 mm

Sudoeste: 236,6 mm

Segundo especialistas, o mofo tem solução, no entanto, é preciso ter cuidado ao manusear certas soluções. Veja abaixo algumas dicas de limpeza com produtos simples:

Vinagre branco

Coloque uma boa quantidade de vinagre branco puro em um borrifador. Depois, borrife-o sobre a superfície mofada e deixe por uma hora. Limpe a área com água e deixe secar.

Bicarbonato de sódio

Adicione ¼ de bicarbonato para cada xícara de água em um borrifador e use a solução para remover o bolor e o mofo. Para deixar a dica mais potente, misture o bicarbonato com uma parte de vinagre branco e uma parte de água. Mexa a mistura até que se torne uma pasta grossa. Espalhe-a na superfície e deixe secar. Esfregue o mofo e as manchas pretas e limpe com água.

Água sanitária

Prepare uma solução de 100 ml de água sanitária para cada litro de água. Deixe a solução agir por 30 minutos e depois retire-a com um pano limpo ou esponja.

Perigos da água sanitária

Se, por um lado, a água sanitária é um dos produtos mais usados na limpeza do mofo e da casa, por outro, o Conselho Federal de Química (CFQ) alerta para os perigos. “Por se tratar de uma formulação com alto poder oxidante, é bastante corrosiva também à pele”, diz o conselheiro Ubiracir Fernandes Lima Filho.

Ele explica que, durante a limpeza de um teto ou de uma parede, por exemplo, um dos maiores desafios é evitar respingos nas roupas, na pele e, principalmente, nos olhos. O químico recomenda que, para uma aplicação segura, o ideal é usar itens de proteção, como luvas e óculos de segurança.

“Além disso, deve-se manter o ambiente sempre arejado para evitar inalação”, diz o conselheiro do CFQ.

O conselheiro do CFQ diz que, para limpar o mofo, a recomendação é utilizar produtos conhecidos como desinfetantes. O químico ressalta ainda a importância de ficar atento ao rótulo que indica a eficácia contra o fungo, o que significa que a fórmula foi testada e o resultado avaliado e aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Mofo e os riscos à saúde

A alergista Germana Pimentel Stefani diz que o mofo pode causar diversos problemas à saúde, principalmente sensibilização alérgica como:

Rinite;

Asma;

Dermatite atópica.

Além dessas alergias, a médica ressalta que os fungos podem determinar situações mais graves, como a aspergilose broncopulmonar alérgica, uma doença pulmonar que ocorre em pacientes com asma ou fibrose cística, desencadeada pela reação de hipersensibilidade à presença do fungo Aspergilus fumigatus nas vias aéreas.

“Este fungo é muito comum em paredes mofadas. A pneumonia fúngica é outra doença de caráter mais agudo e potencialmente grave que pode acometer pessoas com imunidade mais baixa, como as em quimioterapia”, diz a alergista.

O mofo também pode afetar os olhos, causando conjuntivites alérgicas e gerando sintomas como vermelhidão, coceira, ardência e sensação de areia nos olhos.

“Geralmente, esses desconfortos acontecem concomitantes a dermatites perioculares, que são erupções ao redor dos olhos, caracterizadas por vermelhidão, descamação local e ressecamento da pele”, diz o oftalmologista Gustavo Serra, do Visão Hospital de Olhos.

Os especialistas recomendam que, na descoberta de qualquer dessas doenças, os cômodos da casa devem ser bem higienizados. Além disso, procurar o tratamento ideal para cada enfermidade ajuda a minimizar o problema e evita pioras.

Cartilha do Conselho Federal de Química para usar produtos de limpeza

O Conselho Federal de Química (CFQ) lançou uma cartilha com dicas de como usar os produtos de limpeza. O trabalho foi feito em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Higiene e Saneantes de Uso Doméstico e de Uso Profissional (Abipla) e mostra como identificar um produto, além de alertas para o uso das fórmulas.

Fonte: G1

Publicado na categoria: Dicas Úteis

Os comentários estão encerrados.