Dicas de compra e uso ajudam a reduzir gastos com produtos de limpeza

Produtos de limpeza são itens de uso contínuo e, portanto, obrigatórios na lista de compras da casa. Já que a despesa não pode ser cortada, é preciso aprender a economizar. Para reduzir os gastos, é preciso, primeiro, ser estratégico na ida ao supermercado e, depois, utilizar corretamente os materiais para evitar desperdícios.

Antes de sair às compras, o ideal é verificar na despensa o que está faltando, para adquirir apenas o necessário. Quando percebe que as prateleiras estão ficando vazias, a jornalista e roteirista Izaura Barbosa, de 52 anos, já fica antenada nos encartes para ver as promoções. As compras são sempre semanais para aproveitar as ofertas.

— Compras mensais estão ultrapassadas para quem quer economizar. O melhor meio é se manter atualizado sobre as ofertas e garantir a oportunidade de estocar o produto que precisa em um precinho camarada. Quando os preços estão realmente imbatíveis, compro em quantidade sem medo de ser feliz — diz a membra do time de “caçadores de ofertas” do “Qual oferta”, plataforma dos jornais EXTRA, O Globo e Expresso que reúne, no impresso e no digital, as melhores promoções de supermercados, drogarias e lojas de departamento de Rio e Grande Rio.

No mercado, vale a pena investir em produtos concentrados, que tendem a ser mais econômicos do que as versões comuns, ensina a personal organizer e professora de serviços domésticos Ingrid Lisboa. Refis também são boas opções: é interessante, primeiro, comprar o produto na embalagem original, mais cara, e depois preenchê-la com o conteúdo do refil, que custa menos. Ser flexível e se permitir testar marcas alternativas, mais baratas do que as líderes de mercado, é outra tática para economizar.

— Já fui mais fiel, comprando sempre produtos da mesma marca. Agora, busco preços mais baixos. Se desconfio da qualidade, compro um item apenas e experimento imediatamente. Se aprovado, ganho confiança pra comprar em maior quantidade. É possível economizar 20% a 30% não sendo fiel às marcas consagradas — afirma a “caçadora de ofertas” do “Qual oferta” Izaura Barbosa.

uso correto dos materiais de limpeza contribui para a redução da despesa com esses itens. De acordo com a personal organizer e professora de serviços domésticos Ingrid Lisboa, muitas pessoas acabam gastando mais dinheiro porque desconhecem a indicação dos produtos.

— Por exemplo, sabão em pó ou líquido não foi feito para lavar banheiro. Para a limpeza de box, vidros e cerâmica, o melhor produto é o detergente, que foi desenvolvido para tirar a sujeira de louças e metais. Há desperdício de dinheiro quando a pessoa usa algo que custa 15 reais em vez de outra de dois reais para realizar uma tarefa. É muita diferença — destaca Ingrid.

Outro produto bastante utilizado de maneira inadequada é o saponáceo. Segundo a especialista, trata-se de um polidor, não de um detergente. Por isso, não é necessário usá-lo diariamente. A leitura atenta dos rótulos é a melhor forma de conhecer as reais indicações dos materiais de limpeza.

— Isso é uma coisa importante: a pessoa precisa estudar para ver se não existe um produto mais barato e eficiente para a tarefa dela — frisa.

No dia a dia, as informações do rótulo contribuem para o aproveitamento máximo dos produtos. Diluíveis devem ser misturados à água na proporção recomendada pelo fabricante. Se a embalagem indicar a aplicação direto na superfície ou em um pano, a instrução deve ser seguida para que a limpeza seja mais eficaz. Com isso, é possível fazer com que o produto renda mais e os gastos nas compras sejam reduzidos.

Limpadores de superfícies, álcool e removedores em geral devem ser aplicados com borrifadores — acessório barato e fácil de encontrar —, que dosam melhor a quantidade de líquido usada. A utilização de panos de microfibra, que não absorvem excesso de produto, é a mais indicada para quem quer economizar.

Fonte: Extra

Publicado na categoria: Dicas Úteis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *